PROJETO (QUASE) USHUAIA 2018 – 1º dia

Data: 15/10/2018

É isso mesmo que você está lendo, o título está correto. Conforme divulgamos nas nossas redes sociais, não foi desta vez que chegamos a Ushuaia. Por motivos de problemas na moto, que iremos relatar mais adiante, só conseguimos ir até Bariloche.  Mas decidimos mesmo assim relatar aqui a nossa viagem, pelo menos onde foi possível chegar, pois acreditamos não haver motivos para não compartilharmos o que deu certo e também o que deu errado em nossa aventura. E, verdade seja dita, Bariloche não é nada ruim. Já saímos do Brasil com uma sensação estranha, replanejando todo o nosso roteiro, decidimos descer direto pela Ruta 40 e evitar o Chile (de fato, constatamos que fazer Ushuaia via Carretera Austral do inicio ao fim, mais Torres Del Paine, era um plano bastante megalomaníaco para apenas 30 dias no ritmo que costumamos fazer nossas viagens). Enfim, foi uma experiência diferente da nossa ida ao Atacama em 2017, mas cada experiência é única e a vida é assim mesmo, não somos os únicos a ter passado por isso. Ficamos chateados, com certeza, mas tentamos fazer dos limões uma limonada e podemos dizer que ela ficou ótima. No fim, existiu uma viagem, ela só teve um destino diferente.

Partiu!

Então, neste dia 15 de outubro, saímos de manhã cedo de Porto Alegre para irmos até Uruguaiana pela BR-290. O trajeto foi tranquilo e o tempo estava bom, tirando os buracos costumeiros aqui e ali nas nossas estradas e o enorme tráfego de caminhões, tudo correu bem. Paramos duas vezes para abastecer, no primeiro posto gastamos R$ 53,00 e no segundo R$ 54,00.

BR-290

As estradas no RS (sejam elas federais ou não) realmente não andam lá essas coisas.

Ah, os caminhões…

Paramos um pouco antes de Rosário do Sul para comer um lanche, recomendamos o pastel do Restaurante Le Sorelle (fica à beira da BR-290, ao lado do posto Shell), estava maravilhoso.

 

Pausa para o almoço
Seguindo viagem que tem chão pela frente.

A velocidade se mantinha nessa média
Quase

Chegamos em Uruguaiana por volta das 16h30 depois de rodarmos um total de 620 Km. Nos hospedamos no Hostel Solar dos Tchuccos, que fica bem perto da ponte internacional para Paso de los Libres. A diária saiu R$ 120,00 o quarto para casal, eles só não servem café da manhã. Apesar disso, o dono da pousada, Sr. Fabiano é muito atencioso e prestativo, e o hostel oferece uma linda vista do por do sol e da ponte.

Área interna do hostel

Vista da ponte internacional
🙂

De tardezinha, fomos até a praça central de Uruguaiana e comemos um sanduíche no Subway, estávamos muito cansados. Contando os gastos com alimentação, mais hospedagem e combustível, a despesa do dia foi de R$ 275,00. Fomos descansar cedo para encarar a aduana argentina no dia seguinte. Até mais e pé na estrada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *