PROJETO (QUASE) USHUAIA 2018 – 19º dia

Data: 02/11/2018

Penúltimo dia de viagem, esperamos que sim. Saímos de Zárate pela RN12 (passamos pelas pontes novamente), até Ceibas, de lá pegamos a RN14 direto até Uruguaiana.

Saída do hotel em Zárate.
RN12

No caminho abastecemos três vezes. No primeiro posto colocamos 9,90 litros e pagamos R$ 50,25 (9,90 litros), no segundo, 8,40 litros e pagamos R$ 36,26 e, no terceiro, enchemos 7,70 litros por R$ 33,15.

Já na saída de Zárate em direção ao primeiro posto de combustível, já sentimos a embreagem patinar. Bateu aquele desespero. Só precisávamos chegar até a fronteira com o Brasil, em Uruguaiana, que estava a aproximadamente 600km dali

Paramos no posto para tentar algum resgate, guincho, pick-up…Mas nada! Conversamos por 5 minutos e decidimos seguir em frente. Nosso medo era ficarmos no meio da estrada, mas como o caminho a frente era somente reta, tentaríamos parar o mínimo possível.

Vencemos os 590km até a aduana em Paso de los Libres, fizemos a saída da Argentina e a moto já mal arrancava em 1ª marcha. Sabiámos que mal daria para chegar no Hostel, mas isso era o suficiente!

Após registrar a entrada no Brasil, fomos em baixa velocidade, mas em alta rotação até o Hostel, sempre procurando não parar nas esquinas, sorte ser uma cidade do interior em dia de Finados.

Oi Brasil!

Foi só o tempo certinho de chegar no portão do hostel e a moto nem subiu a rampa do estacionamento. Colocamos ela para dentro na mão e nos instalamos novamente no Solar dos Tchuccos.

O hostel de ficamos na ida. Diária: R$ 120,00.

Agora é acionar a Porto Seguro e aguardar o guincho amanhã. Menos mal que o seguro que fizemos cobre, além do caminhão guincho, um translado de carro para os passageiros do veículo resgatado. Enfim, como é bom estar de volta ao Brasil. Por mais que o problema continue, ou até pior, a moto nem anda mais, só o fato de estarmos na terra da gente, parece que fica tudo menos complicado. De novo, talvez alguns anos a mais de estrada mude essa sensação.

Mais alguém aí com cara de cansado?

Nem acreditamos que conseguimos rodar os 592 Km. O cansaço nos consumiu de tal forma que só fomos comer um sanduíche no Subway e voltamos para descansar. O guincho ficou marcado para amanhã às 8h00. Abraços e pé na estrada (guinchados, mais ainda vale)!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *